Close

Novembro 25, 2017

Potencial Maksym nas balizas

Aos 25 anos, Makysm Koval encontra-se em ponto de rebuçado e ao serviço do Dynamo de Kiev a partir de onde os relatórios são claros quanto às suas capacidades e os comentários de todos os especialistas também: um guarda-redes que em virtude da precocidade que o levou a estrear-se com apenas 16 anos na primeira liga ucraniana cativa atenções pela assinalável qualidade técnica e conjugação de todas as condições exigidas a um guarda-redes de indiscutível valor: é sagaz e certeiro no timing de abordagem pelo chão ou pelo ar.

Os múltiplos recursos de Koval conduziram-no à Liga dos Campeões, onde evidenciou qualidade imediata que pode e deve ser explorada com uma utilização frequente de forma a que possa progredir ainda mais, sendo que no momento actual já impressiona pela impressionante constituição física e atlética, liderança e posicionamento entre os postes, inteligência e rapidez de execução juntamente com apurados reflexos e rapidez na colocação, o que lhe permite ocupar a zona mais indicada na baliza e por toda a grande área.

Também nos duelos individuais Maksym Koval é capaz de ditar leis mesmo perante rivais isolados face à sua velocidade e destreza não apenas sobre o relvado como também no jogo aéreo, apresentando condições exímias para a saída dos postes pela elevada estatura (mede 1,89 metros) e uma aptidão no salto vertical a que permitem chegar com prontidão mesmo às bolas mais altas.

Como bónus, é verdadeiro especialista na detenção de grandes penalidades e livres directos graças ao equilíbrio mental, sentido de responsabilidade, bravura e acerto na tomada de decisão e se as condições do ucraniano na protecção dos postes não fossem suficientes, também ofensivamente este guarda-redes se mostra absolutamente completo.

Entre um sem-número de condições de topo, Koval possui uma rara eficácia no duelo directo

Pela precisão com que é capaz de lançar o ataque rápido, o comprimento de braços beneficia o internacional pela Ucrânia que é eficiente na colocação manual do esférico mesmo a distâncias mais longas e a facilidade com que joga adiantado como líbero permitiu-lhe desenvolver o jogo de pés, mais especificamente o direito, surgindo como uma excelente opção para uma equipa territorialmente dominante em virtude de também o próprio representar uma linha de passe viável e criadora de mais espaços e condições para a continuidade do jogo em circulação.

Em suma, Koval alia todas as características de um guardião de nível avançado, capaz de garantir êxitos desportivos mas também regalias financeiras a um clube de média ou alta expressão e é nesse sentido que é procurado com insistência por emblemas de diferentes proveniências incluindo nações de grande teor competitivo como Alemanha, Inglaterra e até mesmo na Península Ibérica (Portugal e Espanha) e o seu poder de aceleração acrescenta-lhe potência e a habilidade em termos atléticos garantem soluções para problemas imediatos.

A sua valia não se mede apenas pelas características físicas – é também detentor de uma leitura precisa não apenas do jogo, o que facilitam a sua antecipação, mas até do seu próprio adversário, percebendo a acção seguinte pela movimentação gestual sendo por esse motivo que sai vencedor da maior parte dos duelos directos e alcançou a selecção nacional da Ucrânia que representou por duas ocasiões, numa partida oficial e também num particular, uma valorização pelo bom trabalho realizado no Dynamo que o recuperou após duas temporadas de empréstimo.

Destaca-se para a cedência ao Hoverla Uzhhorod, igualmente a disputar a Premier League ucraniana, em 2014/2015, onde rodou e ganhou rotinas para uma progressão que no interior e até no exterior da área se necessário faz com que ainda jovem Koval contabilize mais de 100 encontros disputados no futebol ucraniano muito devido a somar mais de dez oficiais por época quando se encontrava na faixa etária dos 18,19 anos já depois de se ter estreado com idade júnior pelo clube da sua localidade natal, o Metalurh Zaporizhzhya, que representou por mais de duas dezenas de ocasiões.

Revela condução de bola, milimétrica reposição e segurança a captar o esférico tal como uma defesa de um conjunto com ambições pede. O futuro próximo ditará onde poderão chegar a dimensão e prestações de Koval – dadas as condições acima descritas (a segurança, aptidões técnicas como a firmeza, o conforto e velocidade com a bola em seu poder, a leveza na queda, a amplitude de ângulos efectuando ’manchas’, a velocidade de reacção e percepção do espaço ou a recuperação física e muscular, a impulsão e coordenação motora podem mesmo levá-lo ao topo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *